segunda-feira, 16 de junho de 2008

Parabéns Amiga Grande!!!!!


Não podemos tomar nada como garantido!

Pois é... aqui estou eu, cheia de dores porque comi sem olhar o rótulo! Nesta altura, isso é imperdoável! O meu problema foi o excesso de confiança.

A semana correu muito bem... nada como dois feriados para conseguirmos "recarregar baterias". E como eu estava a precisar! O problema foi o fim-de-semana!

Este fim-de-semana fui a uma festa de aniversário da minha melhor amiga...

Não... não comi bolo de aniversário, nem qualquer outro tipo de bolos ou bolinhos. Nem tartes ou tarteletes... sim, pode-se dizer que - nesta primeira festa que fui, depois de ter alterado o meu regime alimentar - foi muito difícil.

A mesa estava repleta de coisa boas que chamavam or mim: desde doces a salgados... tudo muiiito apetitoso.

Mas... eu fui fantástica!!! Resisti a toda a tentação: e, acreditem, amigos... a tentação foi enorme!

Só comi queijo e paio. Também havia mortadela. Confesso que não sou grande apreciadora de tal, contudo, eu fui à cozinha ver o rótulo da dita mortadela. Não: tinha vestígios de mostarda. A mostarda poderia ter amido... eu não quis arriscar.Também tomei atenção aos rótulo do queijo... sinal verde! Não tinha amido...

Espertinha, esqueci de verificar o rótulo do paio.

À noite, os meus pés doíam-me tanto... os joelhos, então... eu associei à caminhada que fiz. A casa da minha amiga fica longe de tudo.

Passei um noite terrível: tinha dores nos pés, joelhos, nas sacro-ilíacas, costas, pescoço... mas, o que é que eu terei feito de errado? Perguntei-me toda a noite...

Esperei - e desesperei - toda a manhã. Esperei as 13 da tarde e telefonei a minha querida amiga. Pedi-lhe para me ler o rótulo da embalagem do paio: afinal, foi a única coisa que eu comi sem tomar as devidas providencias (atenção ao rótulo!).

- " Carne de porco, massa de pimentão, massa de alho..."
- "Ok, miga... não precisas de dizer mais nada..."

Pois... foi a massa de alho...

Agora, resta-me esperar que passe. Não sei muito bem como vou conseguir ir trabalhar... mas vou. Ficar em casa não me adianta de nada e também detesto faltar, seja lá ao que for.

Sem comentários: