segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Dieta sem Amido... ou como eu voltei à minha vida normal.

Já todos sabem que eu comecei esta dieta há dois anos. Já todos sabem que, na minha opinião, todos deveriam seguir este regime alimentar dando, assim, uma hipótese à dieta e a si mesmo (mas seguir a sério, com vontade, sem batotas, sem ideias derrotistas). Já todos sabem que a dieta salvou-me a vida de todas as maneiras que uma vida pode ser salva.

O que ainda ninguém sabe é que eu já estou a comer tudo. Há cerca de um mês, resolvi fazer a experiência. Comecei a reintroduzir alguns alimentos e, para meu espanto, o meu organismo tolerou todos os alimentos que fui introduzindo.

Hoje, recebi os resultados das minhas análises clínicas. Os valores da VS e da PCR continuam normais, muito abaixo dos valores da referência. Neste momento, não tenho qualquer tipo de inflamação no meu organismo.

Quando penso que, até há pouco mais de dois anos, eu estava completamente incapacitada ao ponto de ter que ser a minha mãe a tratar da minha higiene pessoal... que eu tinha dores horríveis, vinte e quatro sobre vinte e quatro horas... e hoje estou assim...

Ultimamente, só me dá para chorar. Ainda me custa a acreditar. Como tudo isto fosse um sonho. (tenho muito medo de acordar).

Mas... não é um sonho. Eu estou acordada. O mais acordada como jamais estive.

Apesar de já poder comer de tudo, novamente, continuo com a minha dieta. Até porque eu continuo a achar que este regime alimentar é o grande e derradeiro passo para o tratamento desta e de outras doenças.

Por vezes, como uma sopinha. Outras vezes, uma torrada. Já comi um pastel de nata e dois pastéis de bacalhau. Permito-me cometer estes pecaditos, porque eu mereço.

Cheguei onde cheguei porque nunca desisti apesar de, muitas vezes, só me apetecer desistir. Porque segui a dieta à risca, sem batotas. Porque jamais estive com aquela atitude derrotista de que "se calhar, mim, a dieta não vai fazer nada". Porque acreditei mais nos cientistas com provas dadas em laboratórios do que nos meus médicos. Porque insisti. Porque o que eu queria mesmo era ficar curada.

A Cura

Em que consiste a cura?
Para quê a cura?
Para quem?
Estamos prontos?
O que ganhamos?
O que perdemos?
Queremos realmente a cura?...

Há que saber\querer responder a estas questões. São importantes, na minha opinião. É aqui que reside toda a força que uma pessoa precisa para conseguir mudar a sua vida.

Se eu estou curada? Bem... estou sem dores, os meus exames clínicos estão "limpos". Estou a trabalhar normalmente e durmo bem toda a noite. Consigo correr, consigo saltar. Voltei a ser a Susana de antigamente, que estava sempre a rir e a cantar. Acho que sim, que estou curada.

E, agora, vou Viver a Vida tal como ela deve ser vivida. Claro que, com mais prudência. À primeira todos caem...

Quero aqui deixar, mais uma vez, o meu muito obrigado a todos os que me ajudaram neste caminho. À Carol Sinclair, ao Dr. Alan Ebringer e ao KickAS.org que me deram a conhecer esta dieta. E aos meus amigos que me deram a mão...

Quanto a todos os que ainda não se deram uma hipótese, façam-no. Só têm a ganhar... Mas, por favor, não o façam a acreditar que não vai dar em nada. Porque isso, é auto-sabotagem.

E para todos aqueles que, no seu íntimo possam acreditar que não merecem a cura, que não merecem ser felizes... olhem para o espelho, olhem nos vossos olhos e sorriam. Todos merecemos ser felizes. Só porque... sim.
(sim, tens razão, isto é para ti...)


Um abraço grande a todos e até de repente...

ps. se precisarem sabem onde me encontrar

9 comentários:

Maria disse...

Parabéns Susana. É um exemplo de força, coragem e persistência. Obrigada pela partilha da sua experiência, das receitas, dos progressos e da Cura :)
Beijinho

Susana Lopes disse...

Obrigada, Maria. Sabe que sem a ajuda que tenho tido, eu não teria conseguido. A Maria faz parte do grupo de pessoas que me ajudaram a levantar, quando caía. Eu jamais esquecerei aquele seu comentário que me ajudou a levantar, sacudir a terra dos joelhos para voltar ao caminho.

Um beijinho para si e um beijinho à Inês...

Otília disse...

Olá, boa noite!
Se acharem que esta minha entrevista pode contribuir para incentivar alguém, aqui fica o link. Um abraço de Força.
Otília Pires de Lima

http://sic.sapo.pt/online/video/programas/vida-nova/2010/1/otilia-teve-uma-leucemia-grave-e-sobreviveu05-01-2010-181744.htm

Someone disse...

Parabéns pelo blogue e pelo fórum. Também admiro a sua força para vencer as adversidades. E, felizmente ou infelizmente, sei o valor que é sentirmo-nos bem depois de passarmos pelas dificuldades. Por enquanto tenho-me sentido razoávelmente a recuperar só com a fisioterapia e anti inflamatórios. No futuro, veremos...

Daniel disse...

Olá Susana,vc pode me ajudar a usar está dieta sem amido?estou no momento cheio de dor,o remédio que a médica me receitou não feiz efeito nenhum,então parei de tomar,estou tomando por conta o diclofenáco sódico,está me trazendo vários efeitos colaterais,mais não têm jeito se não tomar,não ando com a coluna travada,fico muito feliz em vc ter se curada,estou cheio de esperança,estou vendo uma luz no fim do túnel para sair deste sofrimento da dor da espondilite anquilosante vendo está noticia tua,não vi em lugar nenhum está palavra cura para espondilite anquilosante,estou cheio de esperança em melhorar,te acompanho os teus depoimentos e fico cheio de esperança,disse sobre está dieta com minha médica ela não acredita,como a maioria dos médicos,quero fazer está dieta logo,preciso de tua ajuda para começar está dieta,parabéns pela tua cura,se vc foi curada eu tbm posso ser curado tbm,o meu e-mail para contato danieldarocha2008@gmail.com,por favor preciso que vc entre em contato o mais rápido possível estou péssimo agora não estou conseguindo andar.

atenciosamente

Anónimo disse...

Deparei-me por acaso com este blog, enquanto passeava nas ruas da internet e devo dizer que me revi em muito do que li. Sou espondilítica desde os meus 14 anos... Tive dores que nunca pensei ser possível e senti, muitas vezes, que o meu espiríto estava aprisionado num corpo que insistia em fazer-me mal. Recuperei a minha qualidade de vida com a medicação Biológica, com todos os seus prós e contras. Receio que esta seja uma solução temporária e, portanto, tenho de encontrar outras saídas. Vou tentar informar-me sobre esta dieta.
Estarei atenta a este blog e espero não ter chegado demasiado tarde.
Lau Alves.

Artes da Cris disse...

Olá Susana. Preiso falar com vc sobre a espondilite. Estou com a suspeita de ter a doença. Por favor entre em contacto: anacbachiega@gmail.com
Agradeço
Ana Cristina B. Castro

Juarez Lopes disse...

Oi Susana eu sou juarez Lopes tenho espondilite e comecei tratamento com humira em 18/01/2013 vamos ver se vai valer a pena, estou muito confiante favor vamos trocar opiniões sobre esta enfermidade

Carmen Peters disse...

Identifiquei-me com muitos relatos, o sofrimento que essas doenças causam, a falta de esperança, de futuro...Mas te pergunto: vc já pesquisou se tens mycoplasma presente em teu corpo? ele pode ser causador desses sintomas e há estudos de que o extrato de folha de oliveira possa matá-los, devolvendo a possibilidade de uma dieta normal, após exames comprovando sua ausência no corpo (dra. Leslie Taylor). Fico a querer saber se tens informação a respeito. parabéns pela conquista, luta e por compartilhar!!!! Obrigada!!!