terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Espondilite Anquilosante - Tratamento (Im)possível?




Desde que fui diagnosticada - em Junho de 2006 - e durante um ano, procurei, pesquisei, pedi informações a todos os que eu pensava que me poderiam ajudar. Ouvi muitas opiniões.

Desde o uso de AINE'S, medicamentos biológicos, tratamentos alternativos como a fitoterapia, acupunctura, massagem, fisioterapia. Tentei quase tudo.

Algumas terapias ajudavam, é certo, no alívio de alguma dor. Mas, só de alguma dor...

Com o tempo, nenhum dos tratamentos fazia efeito.

As crises aumentavam em número e intensidade. E, o mais grave - o meu organismo já não aguentava mais a cortisona nem osAINE's (anti-inflamatórios não esteróides).

Desenvolvi uma gastrite, o meu intestino ficou irritável... mas as dores, essas, só pioravam. Cessei a toma da cortisona e diminui a toma dos AINE's. Afinal, as dores mantinham-se e só estava a agravar o meu estado de saúde em geral! Expliquei tudo isto à minha médica reumatologista, que concordou. Mudado os medicamentos, pensei que - agora - tudo iria melhorar.

Enganei-me. Então, desisti.

Passei semanas deitada. Sem vontade de sair da cama: as dores eram cada vez piores - e, claro, quanto mais tempo deitada, sem fazer os exercícios físicos obrigatórios, mais fortes eram as dores.

Um Ciclo Vicioso estava montado: as dores levam à imobilização, que por sua vez, aumenta a dor que não permite o movimento.

2 comentários:

Ana Cláudia disse...

Estou com muito medo do que me espera. A minha E.A foi diagnosticada muito reentemente e as palavras deficiência é invalida são as que mais têm existido na minha cabeça. As duvidas são muitas e receio de vir a perder a minha qualidade de vida aumenta. o que fazer? A realização de exercicios diários previne mesmo a evolução da doença?

Alguém que encontrou o caminho... disse...

Olá, Ana Claudia!

O exercício físico é deveras importante: os exercícios devolvem a amplitude de movimento que a inflamação fez perder durante as 24 horas anteriores. Logo, há um impedimento, uma interrupção no curso progressivo das deformidades posturais e das suas consequências, que tanto assustam: as dores, a ausência de mobilidade, a perda de qualidade de vida...

Por isso, nunca se esqueça de fazer os exercícios diários!

Quanto ao seu medo... vem com o diagnóstico. Cabe a si entregar-se a ele ou lutar contra ele e, consequentemente, lutar contra a EA.

Já experimentou a Dieta sem Amido? Eu aconselho-a vivamente a experimentar! Ela funciona!!!

Para mais informações, aqui: http://espondilite.forumeiros.com/, encontrará todas as explicações necessárias. Ah... torne-se membro! Gostaría de a encontrar por lá!

Força, Ana Claudia! Lute! Vai ver que sairá vencedora!

Um abraço,

Susana Lopes