quinta-feira, 29 de maio de 2008

Fui para a Cozinha!

Hoje foi um dia cheio: de manhã, aproveitei que os bebés estavam calminhos e deixei-os com a minha mãe.

Fui para a cozinha fazer Tarteletes de Abóbora com Caril e Croquetes de Queijo, para a minha irmã. Já há muito tempo que não lhe fazia nada… e, como sempre, adorei! A cozinha funciona, para mim, como uma caixa de "prozac"!

As Tarteletes de Abóbora com Caril ficaram muito boas... segundo a minha mãe.

Todo o dia foi aquela correria de sempre até perto das 20 horas. Estou a adorar o facto de ter voltado ao "activo" - deixei de conseguir trabalhar em Março de 2006 - e estou a Amar o que estou a fazer! Não obstante, vou ter de estudar uma metodologia de trabalho, para que o que me aconteceu ontem, não se repita... ou, a repetir, que seja com menor intensidade...

Apesar de estar a ter resultados nunca esperados com a dieta sem amido - brilhantes, diga-se! - ainda tenho dores de enlouquecer! Aliado à fibromialgia, está a atrofia muscular que desenvolvi, por ter estado imobilizada tanto tempo.

Os nossos exercícios obrigatórios não chegam, já que estão indicados para a mobilização das articulações. O problema são os meus músculos que precisam de ser estimulados. E isso só se consegue com a fisioterapia.

Já deveria ter começado mais uma série de sessões de fisioterapia mas... eu não quero estar constantemente a criticar os nossos serviços de saúde e os seus funcionários... contudo, isso é tarefa impossível! Mais um erro por parte da médica, que passou pelas mãos das administrativas do centro de saúde, sem que elas o tivessem detectado...

Chego, na sexta-feira passada, no IPR e oiço o seguinte: "Já há muito tempo que não aceitamos credenciais e todos os postos de saúde sabem disso!"

Por pouco eu não tinha tido consulta: valeu-me os 24€ que tive de pagar, para não perder a consulta! Contudo, apesar de ter sido consultada, só poderei marcar as sessões de fisioterapia quando tiver o formulário correcto!

Ou seja... cada dia que passa, é um dia que perco. Tudo seria tão mais fácil se estas pessoas - médicos e auxiliares - tivessem as nossas dores! De certeza que estariam com muito mais atenção, a fazer o seu trabalho! Esta incompetência deixa-me com vontade de... sei lá...

Mas, voltando ao dia de ontem: tirando a presença, novamente, activa das minhas companheiras - as minhas dores - o dia correu muito bem!

Os bebés são Lindos!!! Confesso que ainda me emociono quando tenho um dos mais pequeninos ao colo - o menino tem 4 meses e a menina tem 5 meses... são tão pequeninos...

Quando descobri que não poderia ter filhos - eu que já tinha tudo planeado desde os meus onze anos - fiquei para "morrer"... estive mais de um ano a chorar "pelos cantos"... Pensava que já tinha ultrapassado isso.

Mas, agora, sempre que tenho que segurar neles, dar o biberão, mudar as fraldas... às vezes, quando me dou conta, estou a abraça-los, de olhos fechados... como se tivessem saído de dentro de mim...

A minha mãe já deu conta disso e, sempre que me apanha a chorar - porque eu choro, pequenino, para que ninguém me veja (mas mãe é mãe e sabe sempre o que nos vai na alma) - ela, linda como sempre, tenta "dar" a volta como uma história tonta qualquer e acaba por conseguir fazer-me rir...

Minha mãe querida... obrigada!

Sem comentários: